Siga nossas redes sociais
Dicas, notícias, e-books e vídeos
exclusivos sobre o universo pet/veterinário.

Blog da AIC

Um Blog Animal
28 de Julho de 2016 | AIC VETERINÁRIA | Cães

Como fazer o controle integrado de pulgas

Já explicamos para você no artigo “Importância do controle integrado de pulgas”, que o cão adquire as pulgas durante os passeios, ao encontrar outros cachorros ou ter contato com ambientes infestados.

Também explicamos que as pulgas são levadas para casa e lá encontram locais ideais (tapetes, carpetes, frestas) para desenvolver seu ciclo reprodutivo.

Para lhe ajudar a ficar de olho nestas pragas, destacamos algumas doenças que uma infestação de pulgas pode causar, já que o sangue do seu bichinho de estimação é o seu principal alimento.

Então, agora que conhece a praga, vamos ao combate!


Teste a quantia de pulgas que existe em seu cão

Para ter uma ideia do tamanho da infestação, faça um teste simples no seu cão. Dê um banho antipulgas e se certifique se as pulgas morreram.

Depois de secar o seu cão, aguarde uma ou duas horas, e verifique se ainda há pulgas.

Se a quantia de pulgas sobreviventes for pequena, o ambiente ainda não está infestado. Mas se várias pulgas ainda estiverem habitando o seu cão, é um sinal de que há focos no ambiente, sendo necessário tratar o animal e o local.

Após identificar o nível de infestação do cão e do ambiente onde ele se encontra, tome as medidas necessárias.

No ambiente, (casa ou canil), a dedetização deve ser feita em duas aplicações com intervalos de três a quatro semanas.

Também pode ser feito o uso semanal de produtos antipulgas para acabar com a infestação. Importante que você converse com o veterinário, para que seja aplicado o produto correto, sem prejudicar você, alguém da sua família ou o próprio animal de estimação.
Já o seu cãozinho, deve passar por banhos usando produtos antipulgas.


Cuidado com os produtos que for usar em seu cão!

O controle das pulgas deve ser feito para garantir que seu cão fique bem, e livre de doenças e a incomodação das pragas.

Mas atenção, não use qualquer produto, isso pode ser prejudicial ao animal.

As principais orientações são:

-Não aplicar no seu cão produtos contra insetos ou baratas

-Os filhotes e as cachorras gestantes não devem receber banhos com inseticidas.

-Os banhos antipulgas devem ser dados cuidando para que o cão não lamba os pêlos e acabe ingerindo o produto, provocando uma intoxicação.

-Tenha cuidado caso seu cão tenha alguma ferida aberta, não aplique o produto no local e evite que tenha contato.


Sim, é possível previnir as pulgas!

Como vimos, as pulgas podem estar em muitos locais e mesmo que nosso cão ou o ambiente estejam limpos, não estamos livres das pragas.

A prevenção pode ser feita com medidas simples, com banhos semanais antipulgas, analisando sempre a qualidade dos produtos e a sua eficiência. A tosa do cão, principalmente no verão, facilita este cuidado.

Não facilite a infestação de pulgas. Se o seu cão costuma ficar na sala, não deixe tapetes, pois você já sabe que são locais ideias para sua reprodução.

Os cuidados com seu cão se estendem a casinha dele. Aplique produtos antipulgas e lave cobertores ou panos do seu cão com frequência.

E ainda, evite aqueles locais em que você sabe que existem pulgas.

E não se esqueça, as pulgas são seres muito pequenos, mas em grande quantidade são muito prejudiciais ao seu cão!

Quer saber mais sobre cães?

Fonte: Web Animal

Deixe seu comentário: Comentar
Gostou? Compartilhe:

Facebook AIC

Cadastre-se na nossa lista

e receba conteúdos periódicamente no seu e-mail