Siga nossas redes sociais
Dicas, notícias, e-books e vídeos
exclusivos sobre o universo pet/veterinário.

Blog da AIC

Um Blog Animal
08 de Setembro de 2016 | AIC VETERINÁRIA | Cães

Importância do controle integrado de pulgas

O bem estar de nossos animais de estimação depende de uma boa alimentação, de cuidados com higiene, do carinho e atenção que damos a eles, porém existem fatores externos que podem aborrecer nosso cãozinho: as pulgas.

Estas pragas muito pequenas vivem em ambientes onde habitam animais domésticos, e isso não quer dizer que haja relação com a limpeza do local.

A reprodução das pulgas é muito rápida, e além de prejudicar nosso bichinho de estimação também pode transmitir doenças.


Entenda como seu cão adquire as pulgas

O cão adquire as pulgas durante os passeios, ao encontrar outros cachorros ou ter contato com ambientes infestados.

As pulgas são levadas para casa e lá encontram locais ideais para desenvolver seu ciclo reprodutivo.

Estes locais podem ser diversos: tapetes, carpetes, frestas ou qualquer outro cantinho que o cão costume ficar.

O sangue do seu bichinho de estimação é o principal alimento da pulga.

Como já citado, a reprodução da praga é muito rápida: cerca de 30 ovos por dia. Os ovos, escondidos em vários locais da casa, acabam se transformando em larvas, e estas se alimentam de poeira. As larvas passam para a forma de pupa, estágio no qual poderá permanecer adormecida por até um ano. Na presença de calor e umidade as pupas se transformam em pulgas que irão infestar o animal em busca de alimento.

E assim, o ciclo de reprodução das pulgas começa novamente. As pragas pulgas são mais frequentes no calor, mas também incomodam o seu cãozinho no inverno.


Porque se preocupar com o controle das pulgas?

Os cães tem a temperatura do corpo mais alta que a dos humanos, entre 38 e 39 graus.

Além de picar cães ou gatos, existem pulgas que também “atacam” humanos, principalmente se o ambiente ideal para estas pragas e o alimento (sangue de um cão ou de um gato) não estiver disponível.

A região onde podemos observar a presença de maior quantidade de pulgas em nosso cãozinho é na barriga e em volta do ânus e cauda.

É importante saber que as pulgas podem causar mais do que uma simples coceira.

No verão a possibilidade da infestação destas pragas é maior, pois a pulga encontra condições favoráveis para se reproduzir: calor e umidade.

O combate deve ser feito o ano todo, e não apenas nos períodos de calor!

Entre a relação de doenças que as pulgas podem causar no seu cãozinho estão a dermatite alérgica, quando a saliva da pulga causa uma forte reação alérgica no animal, provocando muita coceira, e até queda de pêlos, feridas, descamação e odor.

A pulga também pode transmitir vermes, causando diarreia. Por isso, todo animal que teve uma infestação de pulgas deve ser vermifugado. Outra doença é a anemia. Como a pulga se alimenta do sangue do animal, uma infestação por tempo prolongado poderá deixar seu cão anêmico. Animais jovens ou idosos são mais susceptíveis.

Sem falar no estresse que as pragas causam nos bichinhos. Eles ficam irritados, e podem até se tornar agressivos em determinados momentos. Este estresse pode causar a perda de peso

Todos estes são motivos mais que suficientes para deixar seu cãozinho livre de pulgas e feliz para aproveitar a sua liberdade, e consequentemente, deixá-lo bem disposto. Mas como?

Leia o artigo: Como fazer o controle integrado de pulgas!

Quer saber mais sobre cães?

Fonte: Web Animal e Portal do Dog

Deixe seu comentário: Comentar
Gostou? Compartilhe:

Facebook AIC

Cadastre-se na nossa lista

e receba conteúdos periódicamente no seu e-mail